Como amortizar financiamento na Caixa?

Como amortizar financiamento na Caixa? Riva Incorporadora

Ganhou um dinheiro extra? Descubra como amortizar financiamento na Caixa!

Você sabe como amortizar financiamento na Caixa? Muitas famílias fazem um financiamento imobiliário para comprar um apartamento e realizar o sonho da casa própria. Contudo, com o passar do tempo, a situação financeira do comprador pode mudar e, por isso, é relevante entender mais sobre o tema.

A amortização é uma estratégia que, a depender do momento e do perfil do comprador do imóvel, pode ser bastante vantajosa. A partir dela, é possível se livrar das prestações por determinado período ou diminuir o valor original da dívida.

Se você tem interesse pelo assunto e deseja descobrir como amortizar financiamento na Caixa, continue a leitura deste post e confira os detalhes.

O que é amortização de financiamento?

Amortizar um financiamento imobiliário quer dizer diminuir o valor original da dívida, já que o débito total é reduzido. Ou seja, isso quer dizer que todas as vezes que uma parcela é paga, o cliente está amortizando o saldo a ser quitado.

Contudo, a amortização não consiste em somente quitar as prestações todos os meses. Também é possível adiantar pagamentos para que não seja necessário arcar com os juros e as taxas que estão inseridos nas prestações. Para tanto, é necessário contar com disponibilidade de capital para antecipar suas obrigações com o contrato, bem como controle financeiro e disciplina.

Se o devedor conseguir economizar ou receber um dinheiro a mais, como horas extras, décimo terceiro salário, férias, participação nos lucros e resultados da empresa ou, até mesmo, o valor de uma rescisão após sair do emprego, é possível usar a quantia para amortizar o financiamento. Assim, vai pagar menos juros, por exemplo.

Também é indicado acompanhar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), porque essa quantia também pode ser usada para amortizar o financiamento. Em geral, a amortização pode ser feita tanto usando a Tabela SAC, com reajustes realizados conforme a taxa referencial, quanto com a Tabela Price, que apresenta parcelas fixas, mas que são mais elevadas.

Como funciona a amortização de financiamento da Caixa?

Saber como amortizar financiamento na Caixa é muito relevante, já que é muito provável que, em algum momento, você recorra ao banco para realizar esse trâmite. Isso é comum, especialmente, nos casos em que você aumenta ou seus ganhos mensais e deseja adiantar pagamentos.

A Caixa Econômica Federal é o banco que mais concede financiamentos imobiliários no Brasil. Essa instituição financeira trabalha com a Tabela Price e com a SAC. A seguir, vamos apresentar mais detalhes sobre cada uma das modalidades.

Tabela SAC

A Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante) costuma ser a modalidade mais usada nos financiamentos imobiliários. Nesse caso, o valor das parcelas é estável até o fim do contrato, e o impacto do cálculo fica somente para os juros.

Há uma amortização decrescente, já que os juros caem ao longo do financiamento. Assim, pela Tabela SAC, ela é realizada com o pagamento das parcelas mais elevadas no início, e as com valores menores são deixadas para o final do financiamento.

Na prática, uma pessoa que tem uma prestação no valor de R$ 2.500,00 (sendo R$ 1.000,00 de amortização e R$ 1.500,00 de juros), por exemplo, nos meses seguintes, o valor deve abaixar para R$ 2.450,00 (R$ 1.000,00 fixos de amortização + R$ 1.450,00 de juros). Trata-se de uma opção relevante para as pessoas que não desejam acumular dívidas para os próximos anos, uma vez que os juros mensais são diminuídos gradualmente.

Tabela Price

Já o Sistema de Amortização Price — também conhecido como Tabela Price — é diferente do SAC, pois sofre influência direta dos juros. Nesse caso, enquanto as parcelas do financiamento permanecem fixas até o final do contrato, os juros são amortizados de maneira crescente.

Isso quer dizer que, se no início, 80% do valor da prestação forem para amortizar o valor do imóvel, por exemplo, nos meses finais, é possível ter até 95% do valor voltados para a amortização. A sua vantagem é que se trata de um sistema previsível.

Sendo assim, o devedor consegue se planejar com antecedência para pagar o valor das parcelas mensais. Em geral, a Tabela Price costuma ser mais utilizada em financiamentos e crediários de curto prazo, mas também é possível usá-la em financiamentos imobiliários.

O que é melhor amortizar: saldo devedor ou parcelas?

É possível amortizar tanto o saldo devedor quanto as parcelas do financiamento. Ao escolher amortizar o tempo da dívida, ou seja, o saldo devedor, o prazo do financiamento é diminuído.

Também é possível fazer a amortização no valor das parcelas. Nesse caso, os valores mensais que são pagos devem ser reduzidos.

Na prática, não há uma modalidade melhor do que a outra. A escolha deve levar em consideração se o comprador deseja pagar parcelas menores ou se ele prefere quitar o quanto antes o seu financiamento.

Em geral, no caso de pessoas que têm dificuldade de manter o orçamento familiar, o mais indicado costuma ser diminuir o valor das parcelas. Já para pessoas que conseguem manter as suas contas em dia, o ideal é diminuir o tempo do financiamento.

Como amortizar financiamento Caixa pelo app?

Os bancos, de maneira geral, costumam oferecer simulações e a própria amortização por aplicativo ou pelo internet banking, além de ser possível requerê-la pessoalmente, na agência bancária. É o que ocorre com a Caixa, por exemplo.

Nesse caso, é preciso baixar o aplicativo “Habitação Caixa” para realizar os trâmites, como abater o saldo devedor ou saber como usar o FGTS para amortizar financiamento. Nesse momento, você deve prestar atenção à modalidade escolhida de amortização, ou seja, redução do saldo devedor ou das parcelas mensais. Além disso, é preciso esperar que uma solicitação seja efetivada antes de requerer outra amortização.

Agora que você já sabe como amortizar financiamento na Caixa, coloque as nossas dicas em prática para usufruir seus benefícios. Lembre-se, ainda, que fazer cadastro em programas habitacionais para financiar um apartamento, como o Minha Casa Minha Vida, também costuma ter diversas vantagens, como taxas de juros mais baixas e a possibilidade de receber subsídios.

Leia também:

Subsídio Minha Casa, Minha Vida: O que é e como funciona?

Como financiar um apartamento? 8 passos essenciais

A Direcional está presente em 13 estados e no Distrito Federal e há mais de 40 anos garante o sonho da casa própria para milhares de pessoas. São mais de 180 mil unidades entregues e outras centenas em construção em todo o território nacional.

  • +40
    Anos de Mercado
  • 13
    Estados brasileiros e Distrito Federal
  • + 6 mil
    Colaboradores
  • + 180 mil
    Unidades entregues e/ou incorporadas