Ágio de imóveis: saiba como vender o imóvel sem ter quitado o seu financiamento

Ágio de imóveis: saiba como vender o imóvel sem ter quitado o seu financiamento Riva Incorporadora

Você sabia que é possível negociar um imóvel financiado antes de quitar todas as parcelas? Embora seja uma atitude legal, envolve uma série de riscos e benefícios que você deve analisar antes de tomar essa decisão. Por isso, tire todas as suas dúvidas neste post!

Vender o ágio de um imóvel pode ser a resposta para quem precisa se livrar da dívida de um financiamento ou está buscando maneiras de aumentar os lucros com esse investimento.

Sem tempo para ler? Clique no play para ouvir.

Mas para que esse tipo de negociação ocorra sem problemas, você precisa estar ciente de todos os riscos e vantagens envolvidos. Afinal, o vínculo com o bem imobiliário não terminará até que todas as parcelas sejam quitadas.

Sendo assim, continue a leitura deste conteúdo e descubra exatamente como funciona o ágio de imóveis e se ele vale a pena para você.

O que é ágio de apartamento ou imóvel?

No setor financeiro, o ágio representa o benefício obtido em uma operação. Mas no mercado imobiliário, o termo se aplica à venda de um imóvel que ainda está sendo financiado.

Portanto, vender o ágio de um apartamento significa repassar para um novo comprador o valor que já foi pago até então e transferir a ele a responsabilidade de pagamento do restante das prestações.

Contudo, é importante ressaltar que só se conclui a transferência do bem ao final do financiamento, pois trata-se do momento em que as instituições financeiras atualizam a matrícula do imóvel.

Por isso, para realizar uma negociação de ágio, é importante confiar plenamente no indivíduo com quem se está lidando e seguir rigorosamente as leis para evitar fraudes.

Para que serve ágio de apartamento?

Financiar uma propriedade imobiliária é uma responsabilidade financeira de longo prazo, que pode durar várias décadas.

Então, durante esse tempo, muitas coisas podem mudar na vida de quem está tomando o empréstimo, e às vezes é necessário vender a propriedade antes de quitar a dívida completamente.

Sendo assim, vender o ágio de um imóvel pode ser uma solução para lidar com imprevistos como desemprego, doenças com tratamentos muito caros e diversos outros tipos de situações delicadas.

Contudo, pode também representar uma oportunidade de lucro, como no caso da valorização imobiliária.

Portanto, imagine que você deu início ao financiamento de um apartamento em um bairro novo e relativamente afastado, no valor de R$ 300 mil. 

Mas, 10 anos depois, a região recebeu vários investimentos e agora conta com diversas opções de escolas, restaurantes, supermercados e uma rede de serviços completa.

Dessa forma, seu apartamento passou a valer R$ 500 mil. Ao achar alguém disposto a pagar o novo valor, a venda do ágio representaria uma negociação com lucros.

Como calcular ágio de um imóvel

advogado combinando questões sobre o ágio de um imóvel.

Avaliar o ágio de um imóvel pode ser uma tarefa complexa devido aos inúmeros fatores que precisam ser considerados. Afinal, o preço pago pelo vendedor pode não refletir o valor atual do imóvel, que pode ser afetado por mudanças econômicas e outras variáveis. 

Sendo assim, uma maneira simples de calcular o ágio é usando a Calculadora do Cidadão disponível no site do Banco Central do Brasil. Ela permite comparar o valor pago pelo vendedor com o valor atual, levando em conta a correção monetária das parcelas pagas.

Contudo, para saber se o imóvel valorizou ou desvalorizou desde o início do pagamento das parcelas, você precisa avaliar o mercado imobiliário da região e compará-lo aos demais empreendimentos.

Mas como trata-se de uma tarefa trabalhosa, é recomendável contar com a ajuda de um corretor de imóveis. Isso porque eles possuem conhecimento aprofundado sobre esse processo e podem fornecer um valor mais preciso e justo para o ágio.

Como fazer ágio de imóvel: saiba como funciona a venda

Ao vender um ágio, é importante ter em mente que o vendedor não é o proprietário do imóvel — que geralmente fica em nome do banco até o fim do pagamento das parcelas — e está vendendo apenas o direito de ser dono dele. 

Por isso, é preciso ter cuidado ao fazer essa venda e ter ciência de que, até que o financiamento seja quitado, é improvável que o vendedor possa fazer outro financiamento imobiliário com a mesma instituição financeira.

Além disso, é fundamental elaborar um contrato e registrá-lo em cartório para formalizar a negociação do ágio, já que o comprador será responsável por assumir o financiamento.

Riscos envolvidos na compra ou venda do ágio de um imóvel

A venda do ágio de um imóvel envolve a transferência de responsabilidade de uma dívida que ainda não foi completamente quitada. 

Por isso, trata-se de uma negociação delicada e que pode apresentar alguns riscos tanto para quem está vendendo quanto para quem está comprando. Sendo assim, veja quais são principais pontos de atenção em ambos os casos:

Riscos para o vendedor:

  • O responsável pelas dívidas do imóvel continua sendo o vendedor. Portanto, é ele quem terá que arcar com as dívidas geradas pelo comprador, como a falta de pagamento de parcelas ou impostos, como o IPTU;
  • Se o novo comprador vender o ágio novamente, a quitação do imóvel se tornará ainda mais complicada;
  • Demais instituições financeiras são mais resistentes em conceder crédito imobiliário para quem está vinculado com venda de ágio;

Riscos para o comprador:

  • O vendedor do ágil pode não ser o verdadeiro devedor vinculado ao contrato de financiamento original e estar aplicando um golpe;
  • Se o vendedor tiver deixado de pagar muitas parcelas, o saldo devedor pode se encontrar muito elevado;
  • No caso de alienação fiduciária, a Instituição Financeira pode já ter tomado o bem como garantia e ele pode estar sendo objeto de leilão extrajudicial.
imagem ilustrativa de valor de imóvel para o ágio.

Como se prevenir

Para garantir a segurança na compra de ágio de imóvel, é importante evitar contratos não oficializados e garantir que todas as partes envolvidas cumpram suas obrigações.

Sendo assim, algumas recomendações são:

  • Contar com o consentimento da instituição financeira que emprestou o dinheiro;
  • Analisar o contrato original do financiamento imobiliário e o extrato do débito;
  • Verificar se o vendedor do ágio corresponde ao devedor vinculado no contrato;
  • Fazer um contrato formal e registrá-lo em cartório para garantir a validade e a legalidade da transação.

Agora você sabe como vender um imóvel sem estar quitado

Entender o que é ágio é essencial para quem está interessado em vender um imóvel antes do término do financiamento. Afinal, essa pode ser uma solução para quem está precisando reunir recursos financeiros ou encontrou uma oportunidade de lucro com a negociação.

Contudo, apesar de alguns benefícios, esse tipo de situação apresenta vários riscos, tanto para quem está vendendo quanto para quem está assumindo a dívida.

Por isso, para sair do aluguel com o máximo de segurança possível, você pode comprar um imóvel Direcional. 

Afinal, trabalhamos exclusivamente com empreendimentos devidamente regulamentados para garantir a tranquilidade e confiança que você precisa.

Além disso, oferecemos empreendimentos estrategicamente localizados, com excelentes opções de lazer e projetos que seguem as melhores práticas de sustentabilidade.

E para continuar se informando sobre os principais temas relacionados ao mercado imobiliário, acompanhe o Blog da Direcional!

CTA Direcional.

A Direcional está presente em 13 estados e no Distrito Federal e há mais de 40 anos garante o sonho da casa própria para milhares de pessoas. São mais de 180 mil unidades entregues e outras centenas em construção em todo o território nacional.

  • +40
    Anos de Mercado
  • 13
    Estados brasileiros e Distrito Federal
  • + 6 mil
    Colaboradores
  • + 180 mil
    Unidades entregues e/ou incorporadas