Decoração minimalista: entenda o que é e como fazer em seu apartamento

Decoração minimalista: entenda o que é e como fazer em seu apartamento Riva Incorporadora

Entenda como menos pode ser mais numa decoração que mantém o essencial e deixa você com espaço e tempo para outras atividades!

Muitas vezes, sentimos a necessidade de modificar os nossos ambientes, mas mal sabemos por onde começar. Nesses momentos, a melhor saída é conhecer quais são os estilos mais usados no design de interiores para, então, eleger aquele que é “a nossa cara”. Por essas e outras, muito se tem comentado sobre a decoração minimalista.

Ideal para as pessoas que se identificam com uma proposta mais urbana, clean e, especialmente, funcional, essa estética chegou há pouco tempo nos espaços residenciais, mas, ao que tudo indica, veio para ficar. Inclusive, a opção é extremamente versátil e pode ser aplicada nos mais variados cômodos — da sala de estar até o lavabo.

Assim, vamos compartilhar com você todas as informações a respeito do conceito, além de algumas dicas para acertar em cheio na produção do seu lar. É só continuar acompanhando o post e se atualizar!

O que é o estilo minimalista?

O primeiro passo é entender a fundo o que é o minimalismo e a sua origem. De modo geral, esse movimento estético surgiu no começo do século XX e, posteriormente, os artistas mais engajados começaram a explorar a proposta somente nos anos 1980.

Ao longo de sua construção, o minimalismo sofreu uma forte influência da cultura japonesa, que foi a responsável por ir contra a variação cromática — e também formal —, muito presente nos conceitos artísticos anteriores.

Aqui, a ideia é descartar tudo o que for desnecessário dentro de um ambiente. Ou seja, aqueles objetos que não têm tanta utilidade e servem apenas para “ocupar espaço”. Não à toa, um dos lemas dessa estética é a máxima do “menos é mais”.

Também vale ressaltar que, assim que essa proposta começou a ganhar força e notoriedade, algumas edificações passaram a incorporá-la em seus projetos. Diversos edifícios, por exemplo, foram projetados com base em formas geométricas extremamente simples, além de linhas retas e cores neutras. Os ambientes internos também são formados por um layout “limpo” que prioriza a funcionalidade.

Como fazer uma decoração minimalista no seu apartamento?

Diferentemente do que se acredita, não é difícil criar uma decoração minimalista dentro de casa. Para tanto, você precisará seguir alguns pontos básicos e que ajudarão a garantir um resultado extremamente estiloso e pronto para suprir as suas necessidades. Anote!

Fique de olho nos móveis

Mobiliar apartamento é essencial. Porém, e ao se tratar da decoração minimalista, você precisará ficar atento a alguns pontos importantes. O primeiro deles diz respeito ao design das peças. Normalmente, os móveis contam com linhas retas e cores neutras, bem discretas.

Esse é o caso das estruturas amadeiradas ou pautadas pelos tons de preto e branco. O ideal é investir em modelos sem ornamentos e detalhes exagerados. Muitas vezes, armários, gabinetes e gavetas sequer contam com puxadores.

Capriche nas paredes

Como mencionamos, a decoração minimalista preza por uma proposta simples, mas, ao mesmo tempo, sofisticada. Obviamente, esse cuidado se reflete na composição das paredes — que devem ser brancas ou, no máximo, pintadas em tons delicados, sendo eles o off-white e o bege.

Tal detalhe é imprescindível, não somente para reforçar a proposta do estilo, como também, para auxiliar na iluminação, fazendo com que todo o ambiente transmita a ideia de ser maior do que ele realmente é.

Está sentindo falta de um toque extra de personalidade? Tudo bem! Para driblar o problema, é possível utilizar quadros ou pôsteres nas paredes, desde que eles sejam discretos e em tonalidades pastel. Procure, ainda, apostar em molduras finas e, de preferência, com o acabamento metálico ou branco. Não tem erro!

Faça uma limpeza completa

Antes de colocar a sua decoração minimalista em prática, a recomendação é que você faça uma limpeza total no espaço. O que isso significa? Que será preciso eliminar todos os objetos que não têm utilidade ou que foram esquecidos sobre os móveis.

Esse é o caso das pilhas de papel, dos calçados empilhados, de livros espalhados pela casa e até de adornos decorativos que já não agregam à estética atual.

Nessa etapa, procure eliminar todos esses elementos e manter o ambiente o mais “vazio” possível — deixando à mostra somente os objetos que são verdadeiramente essenciais. Para um resultado ainda melhor, considere realizar essa tarefa em todos os cômodos.

Preze pelo aconchego

Quando falamos sobre a decoração minimalista, algumas pessoas acreditam — erroneamente — que esses espaços são mais impessoais e incapazes de transmitir uma sensação de aconchego aos seus moradores. Grande engano!

Mesmo ao seguir o conceito do “menos é mais”, é possível oferecer conforto e muito acolhimento às pessoas. O segredo é um só: investir em elementos próprios para essa finalidade.

Entre eles, estão as clássicas almofadas, que ficam ótimas quando utilizadas de forma pontual no sofá, na cama ou em poltronas. Há, também, as mantas e até os tapetes, que ajudam a melhorar a temperatura do cômodo ao longo das estações mais frias do ano.

Dica

Nessa proposta, há a possibilidade de usar plantas a fim de adicionar um toque extra de frescor e vida. A recomendação, porém, é preferir as folhagens sem muitos ornamentos e que sejam de fácil manutenção. Os vasos devem ser escolhidos cuidadosamente, dando preferência às versões metálicas ou de concreto.

O ambiente tem nichos e prateleiras? Uma boa saída é aproveitar essas estruturas com parcimônia, expondo aqueles objetos que costumam apresentar formatos sóbrios e marcantes. Assim, você conseguirá decorar o local, mas sem cometer exageros ou comprometer a estética.

Por último, vale destacar: a decoração minimalista é um conceito que está fazendo muito sucesso no universo do design de interiores. No entanto, antes de investir nessa ideia, você precisará analisar o estilo de vida de todos os moradores da residência, assim como os seus gostos pessoais. Somente a partir dessa observação, a proposta deve ser colocada em prática, combinado?

Esperamos que tenha gostado da leitura e de nossas recomendações. Caso queira continuar se aprofundando no assunto, aproveite para conferir outro post, a respeito das tendências que estão com tudo no setor.

A Direcional está presente em 13 estados e no Distrito Federal e há mais de 40 anos garante o sonho da casa própria para milhares de pessoas. São mais de 180 mil unidades entregues e outras centenas em construção em todo o território nacional.

  • +40
    Anos de Mercado
  • 13
    Estados brasileiros e Distrito Federal
  • + 6 mil
    Colaboradores
  • + 180 mil
    Unidades entregues e/ou incorporadas